Anterior

Chuva enche o sertão alagoano de esperança

01/07/2017

Anterior

Próxima

Zé Carlos decide e CRB vence o Náutico por 1 a 0 na Arena Pernambuco

01/07/2017

Próxima
01/07/2017 - 14:53
Governo quer levar banda larga a 39 universidades e institutos do Nordeste

Parceria com o MCTIC permite a expansão da rede para instituições de ensino de 77 cidades da região. No total, serão investidos R$ 25 milhões na modernização da infraestrutura de banda larga.
Por: MCTIC
 Foto: MEC 

Com a parceria do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), foi lançado nesta sexta-feira (30), em Recife (PE), o programa Nordeste Conectado, que vai levar uma rede de 100 Gbps de capacidade para conectar universidades e institutos de pesquisa federais à Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). As fibras ópticas vão passar por 77 cidades nos nove estados da região e também abrem espaço para a interligação das instituições estaduais de ensino superior e escolas públicas.

O Ministério da Educação (MEC), que coordena a iniciativa, vai investir R$ 25 milhões na primeira fase da modernização da rede. A partir de dezembro, 23 dos 39 campi de institutos e universidades federais previstos poderão ter conexões à internet a partir de 1 Gbps. O Nordeste Conectado tem a meta de preparar a rede acadêmica nacional para os próximos 20 anos. Com a substituição das conexões alugadas e de desempenho mais baixo, a RNP espera economizar R$ 7,6 milhões por ano até 2020.

A interligação com as instituições de pesquisa estaduais será feita por meio do Programa Veredas Novas Estaduais, lançado em 2015 pelo MCTIC junto com o Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti). Foram repassados R$ 15 milhões para a RNP criar nove redes metropolitanas e conectar mais de 40 instituições até o fim de 2018. Os estados participantes também podem compartilhar a infraestrutura para apoiar a conexão de escolas públicas.

Para o diretor de Ecossistemas Digitais da Secretaria de Política de Informática do MCTIC, Otavio Caixeta, o Nordeste Conectado é um investimento para o futuro do país. "Essas redes vão possibilitar o desenvolvimento de novas tecnologias, que vão gerar inovações e os empregos de amanhã. O Brasil só vai desenvolver essas tecnologias se tiver uma infraestrutura de qualidade como essa que a RNP está implantado hoje", pontua.

O Nordeste Conectado conta ainda com parceria do Ministério da Defesa, das instituições da Rede Federal de Educação, das secretarias estaduais de Ciência, Tecnologia e Informação (CT&I) e provedores locais e regionais de internet.






Link:




Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.