Anterior

Homem troca tiros com a COPES e acaba sendo preso em Piranhas

26/10/2017

Anterior

Próxima

Frente Parlamentar em Defesa da Chesf e do São Francisco é instalada na ALE

26/10/2017

Próxima
26/10/2017 - 13:43
Deputados realizam sessão especial em apoio ao Dia C da Ciência

Por sugestão dos deputados Isnaldo Bulhões (PMDB) e Rodrigo Cunha (PSDB), o Legislativo irá encaminhar ao Congresso Nacional uma moção de apoio à causa.
Por: ALE
 Foto: ALE 

Por iniciativa da deputada Jó Pereira (PMDB), a Assembleia Legislativa realizou sessão especial, na tarde desta quarta-feira, 25, em apoio ao Dia C da Ciência. A data de hoje foi escolhida por universidades, centros e institutos de ciência e tecnologia de todo o país para protestar contra o grande contingenciamento de recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) em 2017, com um corte de 44% no orçamento da pasta, ameaçando a produção e desenvolvimento de pesquisas. Ao final dos debates, por sugestão dos deputados Rodrigo Cunha (PSDB) e Isnaldo Bulhões (PMDB), ficou definido que o Legislativo alagoano irá encaminhar ao Congresso Nacional uma moção de apoio à causa.

“Também faremos uma reivindicação conjunta, que será entregue à Câmara Federal e ao Senado e, especificamente, a cada um dos integrantes da bancada federal para que eles possam garantir esses investimentos em ciência e tecnologia”, contou a deputada Jó Pereira, acrescentando que a reivindicação também deverá ser encaminhada aos representantes federais de cada partido com atuação na Casa de Tavares Bastos.

A parlamentar comemorou o fato de o plenário do Parlamento alagoano ter sido o foro escolhido pela Reitoria da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) para a culminância dos protestos da classe docente e discente em prol da Ciência e Tecnologia. “Fiquei muito feliz com a reitora Valéria Correia, que escolheu essa Casa como a porta de reivindicação do Dia C da Ciência. Tenho dito que essa legislatura vem resgatando a credibilidade deste Poder, fazendo com esse espaço seja, efetivamente, a Casa do Povo de Alagoas”, declarou a parlamentar.

De acordo com a reitora da Ufal, Maria Valéria Correia, o objetivo de trazer o debate ao Legislativo foi o de sensibilizar os deputados alagoanos para a causa. Na oportunidade, a reitora fez a leitura da carta manifesto em defesa da valorização da Ciência e Tecnologia, onde destaca que a previsão para 2018, no que diz respeito ao orçamento da área, é ainda mais grave, com um novo corte de 15,5%. “Que somados aos 44% de 2017, chega a quase 60% dos recursos previstos para a área, o que é insustentável”, diz a reitora, na carta, informando ainda que o orçamento de 2017, no valor de R$ 4,1 bilhões, já é o menor destinado ao Ministério desde 2003, quando o repasse foi de R$ 5,9 bilhões. O movimento teve início na Praça D. Pedro II e se encerrou no plenário da Assembleia Legislativa. “Essa acolhida dos deputados e essa moção que eles vão realizar de forma coletiva, era o que esperávamos”, completou a reitora.

O vice-presidente da Casa e presidente da Comissão de Educação do parlamento, Francisco Tenório (PMN), destacou a importância do ato para demonstrar a preocupação com o corte no orçamento da Ciência e Tecnologia, e a escolha da Assembleia para essa demonstração de reação. “Mas faço uma ressalva, o corte não é direcionado a ciência e tecnologia. É um corte orçamentário genérico que tem sido feito pelo Governo Federal em função da forte crise, da queda na arrecadação”, observou, acrescentando: “Nesse momento de crise, é preciso que a ciência e tecnologia se inove, busque alternativas, busque as parcerias privadas, porque os cortes que estão sendo feitos na área da ciência e tecnologia, estão sendo feitos nas áreas sociais”, destacou Tenório, citando como exemplo o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que tem um corte previsto de 95%.

A sessão especial contou com a participação dos deputados Francisco Holanda (PP), Inácio Loiola (PSB), Gilvan Barros Filho (PSDB), Bruno Toledo (PROS), Edval Gaia Filho (PSDB) e Severino Pessoa (PSC). Contou ainda com a presença do presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), Fábio Guedes Gomes, além de pró-reitores, docentes e estudantes da Ufal.






Link:




Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.