Anterior

Centenas de animais silvestres são apreendidos durante Fiscalização Integrada

10/03/2018

Anterior

Próxima

Previsão aponta predomínio de sol durante o final de semana em Alagoas

10/03/2018

Próxima
10/03/2018 - 11:01
Helicóptero do Samu socorre duas crianças em Olho d’Água do Casado e Inhapi

Samu Aeromédico fez a transferência dos pacientes para Arapiraca e Maceió
Por: Texto de João Victor Barroso
 Foto: Samu Alagoas 

Duas crianças vítimas de acidentes automobilísticos foram socorridas pela equipe aeromédica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Alagoas. As ocorrências foram registradas nos municípios sertanejos de Olho d’Água do Casado e Inhapi.

Em Olho d’Água do Casado, uma menina de quatro anos foi atropelada por um carro e encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Delmiro Gouveia. Após avaliação da equipe médica da UPA, foi constatado um grave traumatismo craniano na criança e, pela urgência do caso, o helicóptero do Samu foi acionado para fazer a transferência até o Hospital de Emergência do Agreste, em Arapiraca.

Os profissionais do Samu Aeromédico ainda contaram com o apoio terrestre da Unidade de Suporte Avançado (USA) de Santana do Ipanema, que transportou a criança da UPA até a aeronave. Já o acidente registrado em Inhapi, aconteceu depois que dois veículos se chocaram de frente, causando a morte dos pais de um bebê de um ano e oito meses.

A menina também foi encaminhada para a o Hospital de Emergência do Agreste, em Arapiraca, com traumas na coluna cervical e na região do tórax. Devido ao grave estado de saúde da criança, o Samu foi solicitado para fazer a transferência para a UTI pediátrica do Hospital Geral do Estado (HGE).

De acordo com Kléber Rocha, médico do Samu Aeromédico, devido ao quadro de saúde das duas crianças ter sido considerado grave, a utilização da aeronave foi indispensável para as ocorrências. “A utilização do helicóptero foi imprescindível para prestar esses dois socorros. Na transferência da menina de 4 anos, conseguimos reduzir tempo resposta e, com isso, os danos causados pelo trauma sofrido. Já na situação do bebê, diminuímos as chances de complicações futuras”, salientou.

Segundo boletim médico divulgado na manhã desta sexta-feira (9), o estado de saúde das duas crianças continua grave. Elas permanecem internadas nas Unidades de Terapia Intensivas (UTIs) Pediátricas do Hospital de Emergência do Agreste e do HGE.






Link:




Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.