Próxima

MP implanta conselhos municipais de segurança pública em 15 municípios do Sertão alagoano

27/09/2018

Próxima
27/09/2018 - 11:00
Operação conjunta apreende maior quantidade de drogas deste ano em AL
Por: MPE/AL
 Foto: MPE/AL 

As investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL), em parceria com a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal e o Bope, duraram três meses. E, após monitorar uma quadrilha do Paraná que comercializava ilegalmente drogas para Alagoas, 620 quilos de maconha foram aprendidos e cinco pessoas foram presas na madrugada desta quarta-feira (26), em Maceió. A mercadoria está avaliada em cerca de R$ 800 mil.

Os 600 quilos de maconha pura e mais 20 quilos de maconha hidropônica estavam escondidos dentro de um caminhão, que veio do estado do Paraná, trazendo uma carga de colchões. O veículo foi abordado nas proximidades do Aeroporto Zumbi dos Palmares e, dentro dele, duas pessoas foram presas, o motorista e um alagoano responsável por levar os entorpecentes até um depósito, na capital.

Antônio Gabriel de Sales Filho era o condutor do caminhão. Já Hugo Gomes de Souza é o alagoano que estava dentro do veículo no momento da abordagem.

Segundo o Gaeco, a droga chegaria em Alagoas para abastecer a região da grande Maceió. E os 620 quilos estão avaliados em R$ 800 mil.

Essa foi a maior apreensão de drogas realizada em 2018, em Alagoas.

OUTROS PRESOS

Mais três pessoas foram presas após a apreensão da carga, dois paranaenses e um mineiro. O Gaeco e as polícias chegaram até eles após o motorista do caminhão admitir que os donos da droga estavam hospedados numa pousada, na Praia do Francês.

O trio, Gilberto Alves Lima, Abraão Eliano Daldat e Alisson Rodrigo Fernandes, naturais do Paraná e de Minas Gerais respectivamente, teria vindo a Alagoas tão somente para negociar a maconha com alguns traficantes.

Também foram apreendidos R$ 5.214,50. Os presos, os entorpecentes e o dinheiro serão levados à Polícia Federal para os devidos procedimentos legais.






Link:




Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.