Anterior

Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 12 milhões neste sábado

11/01/2019

Anterior

Próxima

Mega-Sena vai sortear hoje prêmio de R$ 12 milhões

12/01/2019

Próxima
11/01/2019 - 13:52
Pediatra da Sesau alerta sobre os cuidados com as crianças no verão
Por: Fabiano Di Pace
 Foto: Carla Cleto 

O verão é uma época de viagens, festas, muito Sol e praia. No entanto, os pais devem redobrar a atenção com as crianças, principalmente no período de férias, uma vez que elas aproveitam para extravasar e podem se envolver em sérios acidentes domésticos, segundo alerta a pediatra do Núcleo da I Infância da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Sirmani Torres.

Entre os principais cuidados está o relacionado à exposição excessiva ao Sol. Além de atentar para o horário que a criança pode ou não se expor, os pais devem utilizar protetor solar antes e durante as atividades realizadas, principalmente se estiverem em piscinas e na praia.

“As crianças devem usar protetor solar com fator alto, sempre que forem à praia ou à piscina, que deve ser aplicado 20 minutos antes da exposição ao Sol e reaplicado a cada duas horas”, explicou Sirmani Torres.

A pediatra do Núcleo da I Infância da Sesau ressaltou que devem ser utilizados, de preferência, protetores resistentes à água. É importante, também, apenas expor as crianças ao Sol nos horários anteriores às 10 horas e após as 16 horas.

Hidratação – Outro ponto importante salientado por Sirmani Torres diz respeito a necessidade de hidratação e alimentação correta das crianças. “As crianças quando estão em atividades lúdicas tendem a esquecer de tomar líquidos e isso pode levar a quadros de desidratação. Os adultos devem estar atentos e oferecer água e sucos com frequência aos pequenos”, alertou.

A alimentação adequada também é um ponto que não pode ser negligenciado, ainda de acordo com a pediatra da Sesau. “As crianças devem se alimentar com comidas leves, com muitas frutas e vegetais. Também é necessário evitar frituras, como batatas fritas e refrigerantes em excesso”, lembrou Sirmani Torres.

A pediatra do Núcleo da I Infância da Sesau reforçou, ainda, a necessidade de vigilância constante que as crianças demandam. “As crianças, por sua imaturidade, não possuem a capacidade de avaliar o perigo e precisam estar sobre constante observação por parte dos adultos. O afogamento e os acidentes são as principais causas de óbitos em pessoas com menos de 12 anos e, por isso, é essencial que os pais e responsáveis não relaxem e mantenham uma vigilância constante”, orientou.






Link:




Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.