Anterior

Inácio busca fortalecimento do turismo regional e cultura popular do estado com projetos na Assembleia

03/12/2019

Anterior

Próxima

Mês do Júri condenou 83 réus por crimes contra a vida

04/12/2019

Próxima
04/12/2019 - 11:55
Relatório de Isnaldo Bulhões que insere o Bolsa Família na Constituição é aprovado na CCJ

Aprovação foi recomendada pelo relator, deputado Isnaldo Bulhões Jr (MDB-AL)
Por: Agência Câmara Notícias
 Foto: Câmara dos Deputados 

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou nesta terça-feira (3), quanto à admissibilidade, a Proposta de Emenda à Constituição 200/19, da deputada Tabata Amaral (PDT-SP), que insere o programa Bolsa Família na Constituição. O Bolsa Família atende atualmente cerca de 13,5 milhões de famílias que vivem em extrema pobreza ou estado de pobreza, com renda per capita de até R$ 178 mensais por indivíduo. O benefício médio pago a cada família é de R$ 189,21.

Tabata Amaral destacou que 23 dos 25 líderes partidários da Câmara apoiaram a medida. "Neste momento de polarização, sabemos reconhecer a importância de políticas públicas de Estado", comemorou. "Independentemente da visão de mundo e da pessoa que está no poder, o Bolsa Família não poderá ser questionado ou diminuído. Não poderá agora alguém dizer que se um candidato for eleito vai acabar com o Bolsa Família", disse.

Tabata Amaral lembrou que 3,8 milhões de crianças vivem na pobreza. "Não estamos cegos a isso e à desigualdade que só aumenta. Enquanto tivermos pessoas miseráveis, elas serão assistidas por nós", observou Tabata Amaral.

A aprovação foi recomendada pelo relator, deputado Isnaldo Bulhões Jr (MDB-AL). "A proposta reforça princípios importantes, valores e objetivos constitucionais, tais como a dignidade da pessoa humana, a erradicação da pobreza, a redução das desigualdades sociais e a promoção do bem de todos", defendeu.

Isnaldo Bulhões falou que o Projeto de Emenda a Constituição assegura a garantia de transferência de renda a unidades familiares em situação de pobreza e de extrema pobreza. "Assim seguirei lutando, por aqueles que mais precisam e por todos neste país que acreditam que podem ter um future melhor. Assistam um trecho da minha fala hoje na comissão", acrescentou.






Link:




Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.