Anterior

Procurador-geral de justiça Alfredo Gaspar sai em férias do MPEAL

03/01/2020

Anterior

Próxima

Preço da carne cai para o consumidor, diz Ministério da Agricultura

03/01/2020

Próxima
03/01/2020 - 14:33
Operações de repressão ao crime resultaram na redução da violência em Alagoas

Organizações criminosas, tráfico de drogas, sequestros e assaltos a bancos estão entre os crimes mais combatidos pela Segurança Pública
Por: Ascom SSP
 Foto: Ascom SSP 

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) deflagrou, em 2019, diversas operações que foram fundamentais para a redução da violência em Alagoas, combatendo organizações criminosas, tráfico de drogas, sequestros, assaltos a banco e outros crimes. Entre as operações realizadas, estão algumas que ultrapassaram as fronteiras do estado e combateram o crime organizado em todo o Brasil.

Com repercussão nacional, uma das operações que a Segurança Pública participou foi a “Flash Back”. A ação, que contou com participação do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ministérios Públicos de oito Estados e do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), foi deflagrada em novembro após seis meses de trabalho investigativo.

Mais de mil policiais militares foram empregados em Alagoas, Tocantins, Pernambuco, Sergipe, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Paraná para cumprir 110 mandados de prisão contra integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), que lidera rebeliões, assaltos, sequestros, assassinatos e narcotráfico em todo o país. A Ação resultou na prisão de mais de 80 pessoas.

Em outra ação nacional deflagrada em agosto, quatro organizações criminosas foram desarticuladas pelas forças de Segurança em dez municípios alagoanos e outros sete estados. Ao todo, 31 pessoas foram presas em Alagoas. Graças ao trabalho integrado em Alagoas, a operação denominada Mulungu foi deflagrada simultaneamente e cumpriu mandados de busca e prisão, contra pessoas envolvidas também com o tráfico de drogas no estado.

Em janeiro, as Polícias Civil e Militar fecharam o cerco nos municípios de São José da Tapera, Olho D’ Água das Flores e Pão de Açúcar e Maceió durante a operação Prossecução. Fruto de um trabalho investigativo que durou seis meses, constatou a atuação de três organizações criminosas que agiam de forma interligada nos municípios. Ficou constatado também que alguns dos integrantes investigados seriam autores e executores dos conflitos entre facções criminosas ocorridos em Pão de Açúcar na época.

Apreensão de drogas

Operações de apreensão de drogas e desmanche de laboratório de refino também foram realizadas, durante o ano de 2019, em Alagoas. Em uma delas, ocorrida em maio, 20 quilos de cocaína, avaliados em cerca de R$ 1 milhão, foram apreendidos nos municípios de Arapiraca e São Sebastião. Um homem foi preso em flagrante e laboratório de refinamento foi desmantelado.

Em agosto, no município de Rio Largo, outro laboratório de refino de cocaína foi desmanchado, após um mês e meio de investigação. Durante a operação, foram apreendidos 6 quilos e 600 gramas de cocaína já refinada, diversos insumos utilizados no refino, dentre eles gesso, bicarbonato de sódio, ácido bórico, cafeína, duas armas de fogo, além de munições, uma prensa utilizada para formar os tabletes e um liquidificador industrial.

Mais de 550 quilos de maconha também foram apreendidos em duas ações integradas. Uma delas aconteceu no bairro do Pinheiro, em Maceió, no mês de outubro. Um homem, que trabalhava disfarçado como motorista de aplicativo, foi preso com 251 kg de maconha, em uma residência alugada, que servia como depósito de drogas. As investigações apontaram que ele fazia entregas a mando de dois reeducandos do Sistema Prisional.

A outra apreensão foi durante uma fiscalização na BR 101, em São Sebastião, no início do mês de dezembro. A operação ocorreu em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e resultou na prisão de uma mulher que transportava cerca de 300 quilos da droga, em um ônibus clandestino que vinha de São Paulo.

Sequestros

Casos de sequestros também foram solucionados em 2019. Mobilizando cerca de 50 policiais, o sequestro de um empresário, que ocorreu em julho no bairro do Farol, foi elucidado em poucas horas com a ajuda do Videomonitoramento da SSP, Polícias Civil e Militar, além do Grupamento Aéreo.

Outro caso elucidado foi o do sequestro de uma mulher, em setembro. O que chamou a atenção da investigação foi o fato do próprio marido ter planejado a ação criminosa com interesse no valor da venda de um imóvel que pertencia à vítima. Ela foi sequestrada no estacionamento de um supermercado no bairro da Gruta, em Maceió, e levada para um cativeiro, na zona rural da cidade do Pilar. Graças à integração entre as forças policiais, a vítima foi liberta antes de ser morta, e todos os envolvidos presos e entregues à Justiça.

Roubo a banco

Uma ação integrada, no primeiro semestre de 2019, evitou dois ataques simultâneos a banco em Alagoas e prendeu integrantes de uma organização que vinha cometendo diversos crimes em estados do Nordeste.

Oriundo do Mato Grosso, o grupo era especializado em desativar sistemas de segurança de agências bancárias para cometer os assaltos. Eles pretendiam assaltar a agência do Santander, localizada no bairro da Ponta Verde, na capital, e uma agência bancária em Arapiraca, de forma simultânea.

Outra quadrilha especializada em ataques a instituições financeiras, que pretendia realizar assaltos no município de Girau do Ponciano, também foi desarticulada graças a um trabalho investigativo que ocorria desde fevereiro. O grupo interceptado pelas polícias foi o mesmo que explodiu duas agências bancárias no município de Porto Calvo, no início do ano.

Com eles, foram apreendidos cerca de 10 quilos de explosivo, 17 baldes de grampos, três espingardas calibre 12, três revólveres, duas pistolas e um fuzil. Ainda foram apreendidas munições, balaclavas, coletes à prova de balas, fardamento e três veículos utilizados na ação.

Para o secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, as operações deflagradas em 2019 foram essenciais para o resultado alcançado e refletem a política de integração da Segurança. “Graças à dedicação e trabalho integrado de todos que fazem parta da Segurança Pública, conseguimos realizar operações bem sucedidas e combater fortemente a violência em Alagoas, além de atuar com as forças de segurança de outros estados A integração entre nossas forças policiais mostra que estamos no caminho certo”, afirmou.






Link:




Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.