Anterior

Copa Alagoas: CEO perde para o CSE e Jaciobá empata com o ASA

06/01/2020

Anterior

Próxima

Reconstrução da Escola Municipal Francisca Angélica encanta professores e alunos

06/01/2020

Próxima
06/01/2020 - 09:12
Abastecimento de água no Sertão ficou paralisado devido a algas no Rio São Francisco
Por: CASAL
 Foto: CASAL 

A grande quantidade de algas que se acumula no entorno das bombas que fazem a captação levou a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) a paralisar os equipamentos, neste sábado (4), em Pão de Açúcar. No local funciona a captação do Sistema Coletivo da Bacia Leiteira, que atende a 18 cidades.

Equipes da Companhia já estão trabalhando na limpeza. Elas precisam retirar as algas do entorno das bombas, tendo em vista que elas podem entupir e danificar os equipamentos. Mergulhadores e pescadores contratados pela Casal também ajudam no serviço que, enquanto é realizado, deixa o abastecimento suspenso para todas as 18 cidades.

A previsão da Unidade de Negócio Bacia Leiteira, da Companhia, é de que o trabalho termine por volta das 18h de hoje, que é quando o sistema vai voltar a operar. Com isso, o abastecimento será regularizado gradativamente num prazo de até 24 horas.

A acumulação das algas aumenta devido à baixa vazão do rio São Francisco, ou seja, sem correnteza suficiente, o rio não consegue “empurrar” as plantas aquáticas, que ficam presas na estrutura da estação de captação.

São as seguintes as cidades atendidas pelo Sistema Coletivo da Bacia Leiteira: Batalha, Cacimbinhas, Carneiros, Dois Riachos, Jacaré dos Homens, Jaramataia, Major Isidoro, Maravilha, Monteirópolis, Olho d’Água das Flores, Olivença, Ouro Branco, Palestina, Pão de Açúcar, Poço das Trincheiras, Santana do Ipanema, São José da Tapera e Senador Rui Palmeira. Já Belo Monte não será afetada porque possui sistema independente.






Link:




Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.